Doença Respiratória Bovina: causas e tratamento

Doença-Respiratória-Bovina
29.09.2020 categorias Agropecuária

Doença Respiratória Bovina: causas e tratamento

A Doença Respiratória Bovina (DRB) é comum e dispendiosa para os produtores de gado de corte. É comumente associada a infecções dos pulmões que causam pneumonia em bovinos recentemente desmamados e em confinamento.

O que é Doença Respiratória Bovina

A Doença Respiratória Bovina, também chamada de DRB, é uma infecção que acomete as vias respiratórias dos animais.  Ocorre principalmente durante o inverno e a estiagem. Essas infecções pulmonares podem desenvolver um quadro de pneumonia ou bronquite.

Causas

A DRB é uma doença multifatorial complexa que envolve uma interação entre vários fatores, incluindo:

– Fatores de hospedeiro (características de um animal que o tornam mais propenso à doença): idade, estado imunológico, exposição prévia aos patógenos, genética, etc.

– Fatores ambientais (transporte, mistura, mudanças de temperatura, aglomeração, ventilação, leilão, etc.)

– Agentes infecciosos (organismos causadores de doenças ou agentes patogênicos), tais como: parasitas, vírus e bactérias tais como Mannheimia haemolytica, Pasteurella multocida, Histophilus somni e Mycoplasma spp.

Sinais clínicos

Historicamente, os gados de confinamento são mais propensos à doença devido ao estresse e à temperatura.

Os sinais clínicos clássicos de Doença Respiratória Bovina incluem:

– Febre acima de 40°C

– Dificuldade respiratória

– Secreção nasal

– Vários graus de depressão

– Diminuição ou falta de apetite

Fatores de Risco

Qualquer fator de risco sozinho pode ser insuficiente para desencadear casos de DRB, mas juntos eles formam um efeito aditivo que pode predispor o animal à doença.

Os fatores ambientais, particularmente os transportes, têm sido associados à DRB há décadas. Por isso que ela também é conhecida como febre dos transportes. O tempo frio também é outro fator de risco, assim como bezerros de peso mais leve.

Um estudo em larga escala nos Estados Unidos envolvendo 21 milhões de animais descobriu que entre 1997 e 1999 as fêmeas estavam em maior risco de desenvolver a doença do que os machos, mas nenhuma diferença de gênero foi encontrada nos anos de 1994-1996.

Eventos estressantes como descornagem, castração e parto também podem precipitar casos de Doença Respiratória Bovina.

Prevenção

– Reduzir os fatores de riscos

– Garantir a higiene do ambiente

– Garantir que os recém-nascidos recebam o colostro nas primeiras horas de vida e que, em seguida, sejam separados dos demais animais

– Separar os animais em pequenos grupos de acordo com a idade;

– Favorecer a ventilação e remover dejetos das instalações, de modo a evitar umidade excessiva, temperatura fora da zona de conforto, correntes de ar e gases tóxicos

–  Manter a regularidade na dieta e fornecer alimentos palatáveis e em quantidade suficiente para atender as exigências dos animais

– Identificar e isolar precocemente os animais doentes dos demais e monitorar o rebanho

–  Ter cuidado especial ao se adquirir animais de outros rebanhos de modo a evitar a introdução de novas doenças na propriedade.

Veja também: Conheça as principais doenças dos bezerros e quais precauções tomar

Tratamento

O tratamento vai depender da causa e etiologia da doença. É necessário, antes de qualquer tratamento, identificar a origem. Nós sugerimos que aos primeiros sinais de irregularidade no comportamento ou aparecimento de sintoma, busque a orientação do médico veterinário de sua confiança, para que examine e diagnostique o animal.

Muitas vezes, a detecção clínica é realizada tardiamente no processo da doença para que o tratamento seja eficaz. É importante tratar os animais afetados precocemente, particularmente os de alto risco, antes que ocorra uma lesão pulmonar extensa e irreversível.

 

VOCÊ PODE GOSTAR DE LER

Fale Conosco

Estamos prontos para te atender!